Reflexões

Uma Escritora em Portugal

Terras Lusitanas de além mar

 Chegando ao final de outubro com a cabeça em busca de orientação. Muitos livros para ler, resenhas atrasadas, muitas ideias e o tempo que não para de correr. Mas é preciso descansar. Alguns escolhem a praia, outros os rios e há quem goste do agito em shoppings e cidades maiores. Eu escolhi algo diferente: Portugal.

 Quando pensamos em nossos patrícios, não imaginamos o que há naquelas terras lusitanas de além mar. Vimos algumas fotos pelo Google, ouvimos relatos de amigos que por lá passaram, mas estar em Portugal é muito diferente do que apenas apreciar de longe.

 Portugal vive uma crise econômica séria, porém está se recuperando. Conseguiu reduzir o déficit orçamentário, reestabeleceu salários, aposentadorias e horas trabalhadas aos níveis de antes da crise que começou, se não me falha a memória, em 2008. A economia cresceu e o que deu para ver é um país que trabalha e vai muito bem, obrigada!

 Na semana que passei por lá, houve um novo incêndio nas florestas e a consequência foram vários mortos. Os portugueses, no entanto, não se abalaram. Continuaram suas rotinas e o governo mostrou-se eficiente em combater as chamas.

 Fora tudo isso e após um pouco mais de 10 horas de viagem, Portugal tem uma paisagem magnífica. Vinhedos e oliveiras misturam-se no mesmo solo. As edificações seculares são bem preservadas pelo governo. Não há pichações nos prédios, quaisquer que sejam. As ruas são limpas e arborizadas. Em todo lugar pode-se descansar em um banco, debaixo da sombra de uma árvore.

 É certo que o ouro aparece no interior de palácios e igrejas. As esculturas barrocas e no estilo manuelino se destacam em vários locais. Há uma profusão de restaurantes, bares e lanchonetes que servem pratos diversos. O pastel de nata é um dos doces mais famosos, assim como o pastel de Belém.

 Lisboa, Porto, Aveiros, Guimarães, Tomar, Obidos, Caiscais, Estoril, Fátima, são todos destinos que encantam. Neles encontramos fortalezas, castelos, aquedutos, palácios, catedrais, museus, igrejas para todos os olhares. Há também Fernando Pessoa, Camões, Saramago, Eça de Queiroz, Lobo Antunes, Lídia Jorge e tantos outros escritores que ajudaram a transportar o nome de Portugal para diferentes países e continentes. O artesanato é cuidadoso e cheio de cores. O vinho e o bacalhau estão em todas as mesas. E, claro, o fado.

 Seguem algumas fotos para vocês.

 A primeira é Lisboa, vista do Castelo de São Jorge. A segunda é o interior do museu do azulejo, que está situado em um antigo mosteiro. Depois fomos em direção a Estoril. Santuário de Fátima. Óbidos - Vista da Muralha. Em Tomar, Convento de Cristo, onde os Templários encontraram refúgio e passaram a se denominar Ordem dos Cavaleiros de Cristo.


Outras Imagens

Comentários