Reflexões

O que estamos criando?

Criamos uma sociedade que recusa-se a crescer.

 Paulo, o apóstolo, nos fala de um objetivo sublime, que é chegarmos a maturidade de Cristo, sermos homens perfeitos, tendo em Cristo o modelo de maturidade plena:..até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da estatura da plenitude de Cristo...Efésios, 4.13.      

 A falta de maturidade leva o ser humano a não assumir responsabilidades, culpar os outros por seus problemas, ser o centro das atenções, não saber conviver em grupo etc.

 A promoção da infantilização coletiva produz cada vez mais homens e mulheres mimadas, que ilusoriamente pensam ser este mundo um parque de diversões, girando em torno deles para satisfação dos prazeres mais fúteis e das brincadeiras mais infantis.    

 A Internet alimenta essas almas fomentando suas mentes vazias com programas e aplicativos que foram feitos para emburrecê-los. No palco das redes sociais a desnutrição da maturidade é exposta, quando a vida privada demonstra o clamor por atenção, revelando as carências emocionais mais profundas e as deformações de corações que se recusam cruzar a porta e deixar para trás a encantadora etapa infanto-juvenil.

 Assim, não aceitam qualquer tipo de crítica.

 Exigem-se, direitos como crianças mimadas que batem o pé, choram e gritam para que todos olhem para eles e atendam sua infantil carência emocional, a síndrome de Peter Pan dita por Eric Berne na década de 50.

 Em tempos não muito distantes o jovem aguardava com expectativa o momento de sua passagem para o mundo adulto, que geralmente vinha com a aceitação de compromissos e responsabilidades e, encarava tal momento como normal, uma mudança de ciclo natural e necessária.

 Poucos querem esse caminho difícil e perigoso, do amadurecimento. É visível o fato que muitos já não querem nada que os desafiem a pensar muito menos assumir responsabilidades, ou aceitar dificuldades que a vida real tanto nos impõe.

 O que a psicologia cunhou como 'adultescência'; tornou-se uma triste realidade em nossos dias. Muitos homens e mulheres com idade cronológica de adultos e emocionalmente adolescentes. Há uma clara deserção por parte de muitos adultos desse caminho do amadurecimento e de suas respectivas responsabilidades em transmitir às próximas gerações um legado intelectual, psíquico, emocional e afetivo.

 Precisamos da ajuda daqueles que já trilham esse caminho a mais tempo, o caminho do amadurecimento, aprenderam que as vitórias são precedidas por muitas derrotas, e já não sentem vergonha de falar desses fracassos.

 Se desejarmos o caminho da maturidade precisamos aceitar cada fase como necessária, nos expor ao convívio com outros que tanto nos ensinam, aceitar que somos tão diferentes e, no entanto, entender que a ausência do outro nos empobrece, deixa lacunas que nunca serão preenchidas se vivermos egoisticamente.

 Seu futuro não é esse ou aquele, o dinheiro ou o poder, o conhecimento ou o sucesso profissional. Seu futuro, seu caminho difícil e perigoso, é amadurecer. Herman Hesse


Cristiano da Silva Barbosa
Professor, escritor e tradicionalista

Outras Imagens

Comentários