Reflexões

O Cenário Brasileiro Atual

Política virou caso de polícia

 Muito, ainda, vai ser falado sobre eleições e muitas verdades estarão misturadas às mentiras; dificultando cada vez mais a distinção entre uma e outra. Os candidatos apresentarão suas propostas; muitas, sem a menor coerência e, outras, não receberão o apoio das classes mais favorecidas que poderão ter que pagar impostos sobre suas tão amadas riquezas.

 O cenário político atual é de instabilidade. A economia está à deriva. Os preços sobem todos os dias e o poder aquisitivo vai rolando ladeira abaixo. A saúde pública está sem recursos, assim como a segurança e a educação. A proposta do Governo Federal atual, para 2019, prejudicará as pesquisas em andamento para as vacinas, energia, agricultura e até economia, causando danos imensos à ciência e ao desenvolvimento do país.

 Vivemos um momento no qual a política se transformou em palavra maldita. Muitos brasileiros não querem comentar os acontecimentos do país, porque estão sem esperança. Outros, porque preferem não encarar a realidade ou expor a opinião, por medo de ações impensadas por parte de radicais exaltados. A corrupção sem limites dos políticos faz aumentar a descrença em um futuro melhor. Os detentores do poder não refletem os desejos da população. Política virou caso de polícia.

 Nas redes sociais, há ofensas crescentes entre direita e esquerda. Políticos  e seus partidos viraram heróis e são defendidos e ovacionados por seus pares de forma ferrenha e desmedida, quando deveriam ser apenas servidores públicos com o dever de legislarem em favor das necessidades de seus eleitores. Perdeu-se a noção e os limites entre o que é público e o que é privado. O Estado beneficia grandes corporações para enriquecer os bolsos dos políticos em exercício. A ambição pessoal dos políticos ultrapassou todos os limites da Ética. Não há comprometimento com o coletivo - entenda-se coletivo como população - e esse comprometimento volta-se apenas a interesses particulares a fim de enriquecimento ilícito. Ser político virou profissão altamente remunerada e sem a menor preocupação com as atribuições que esse cargo deveria priorizar.

 A mídia colabora com a desinformação, arrastando a massa de eleitores para um abismo de mentiras. A imprensa, televisiva, impressa e virtual, vende opinião com cara de notícia; interpretam os fatos de acordo com seus interesses e confundem o público. Não há isenção na cobertura política, porque cada um desses órgãos de informação apoiam e trabalham à favor de um partido político diferente.

 Dentro desse cenário complexo e caótico, em algum momento o eleitor deverá escolher seu candidato; precisará separar o joio do trigo, precisará analisar as propostas,  como ele desempenhou sua função nos anos anteriores, saber se o que ele fala tem afinidade com o que o eleitor deseja, se as coligações políticas do partido do candidato escolhido têm coerência. Também se faz necessário compreender quais as atribuições do cargo ao qual o candidato está concorrendo, quanto ele gastou na campanha anterior. Infelizmente, ou felizmente, para conseguir encontrar a verdade, não há um caminho fácil, mas é necessário modificar o cenário atual. E, mesmo que tudo isso seja feito, não há garantias de escolhas acertadas e promessas cumpridas.

 Está na hora dos eleitores saírem na inércia e começarem a fazer a sua parte como cidadãos ativos. Só assim, o país seguirá um caminho menos penoso para a maioria do povo brasileiro.

 

 

Outras Imagens

Comentários