Reflexões

Nosso trem ...

Paramos em muitas estações

 A vida é como uma viagem de trem. Paramos em muitas estações, pessoas que desconhecemos sobem, e pessoas que amamos e admiramos de repente descem, precisamos aprender a conviver com algumas pessoas e a sobreviver sem outras, muitos vão subir e temos de saber como lidar com elas, outras vão descer e devemos aprender a viver sem elas. Embora pensemos que é difícil, veremos em profundidade, que viver nos ensina a superar tais situações.

 É muito difícil conviver com algumas pessoas nem todas compartilham com nossos valores, simplesmente não se encaixam bem conosco.

 Tais pessoas podem ser tóxicas para nós. Nestas situações, não podemos virar as costas e esquecê-las, isso não é possível nem viável.

 Devemos aprender a conviver com tais pessoas de forma saudável, evitando tudo o que podem fazer para influenciar ou afetar nosso equilíbrio emocional.

 Não é preciso mudar de lugar toda vez que uma pessoa faz você se sentir desconfortável. Você pode pensar que vai sofrer passivamente.

 Aceitar essas pessoas com as quais não temos afinidade fará de nós pessoas muito mais sensatas e equilibradas.

 Lembre-se, pior que conviver com pessoas com as quais não nos identificamos, é viver sem aquelas pessoas que tanto nos fazem falta.

 Os pais, casais, amigos… sempre descem do nosso trem deixando um vazio com o qual é difícil conviver.

 O sofrimento que nos aborda quando uma pessoa que é importante para nós desce do trem, às vezes manifesta problemas de dependência emocional ou dificuldades graves para amar nossa solidão.

 Embora pareça um pensamento um tanto frívolo, devemos aprender a aceitar que as pessoas subirão e descerão do nosso trem. Só nós permaneceremos nele até que a vida permita.

 Mas por que nos custa tanto aceitar essa dolorosa situação?

 Porque não sabemos quando eles farão isso, porque está além do nosso controle. Portanto, é importante aceitar a realidade. É claro que doerá e que você irá sofrer, mas deve aprender a abraçar essa dor para seguir em frente, porque a vida continua!

 Pense em todas as boas lembranças e experiências que viveu com eles e continue seu caminho. Porque, afinal de contas, andamos sozinhos, acreditemos ou não.

 Acima de tudo, acredite que qualquer solução consiste em aceitar. Aceitar a vida como ela é, aceitar os outros com suas coisas boas e ruins e, acima de tudo, aceitar que não podemos controlar nada, exceto nossos próprios passos.

 “A arte de viver é simplesmente a arte de conviver... simplesmente, disse eu? Mas como é difícil!”

 Mario Quintana

Outras Imagens

Comentários