Reflexões

Enquanto alguns pedem armas, eu peço livros...

As armas são a solução? E os livros? E a educação?

 “Não é preciso queimar livros para destruir uma cultura. Basta fazer com que as pessoas deixem de lê-los!” Ray Bradbury.

 Diante da triste realidade brasileira, permeada e recheada pelo desemprego, violência e corrupção, nossa juventude, e parte de nossa velhice, parece estar caindo no triste e sem sentido discurso da violência. Quer dizer que pedir armas dá popularidade? Dá voto? As armas são a solução? E os livros? E a educação? Realmente estamos vivendo o fim de um ciclo.

 Numa lista de 30 países o Brasil ocupa a 27ª posição no ranking de leitura no mundo. Os dois primeiros colocados são Índia e Tailândia. A China ocupa a terceira colocação. Chama a atenção que a China e a Índia, duas economias com grande potencial, estejam acompanhando com educação o seu crescimento explosivo na indústria. Os benefícios de ler são vários e comprovados. Estimula a criatividade, enriquece o mapa referencial, reforça processos cognitivos, por exemplo, afinando a memória. Em um plano coletivo, uma comunidade que lê mais, é uma comunidade menos vulnerável, mais inventiva e inclusive seu senso comum é menos medíocre. Não é a toa que o Brasil anda tão perdido, sem ética e acreditando nas palavras de um “salvador da pátria”.

 Andamos tão carentes de educação. Andamos tão carentes de leitura. Por que ao invés de ficar bradando aos quatro cantos que vai distribuir armas o referido “salvador” não fala em livros? Seria por ignorância? Não creio que seja isso. Acredito que seja um projeto político mesmo. Um projeto que deseja perpetuar a ignorância popular. Armas matam ideias, ferem pessoas, aniquilam mundos. Livros criam pessoas, reais ou imaginárias, geram mundos, fantasias. Livro é vida! Livro traz vida!

 Uma ideia que deixo aqui para todos os candidatos é a de cortar os impostos sobre livros, jornais e revistas. O livro é muito caro no Brasil! Este também é um impedimento para a leitura. Talvez a carência de líderes no Brasil esteja intimamente ligada à falta de leitura. Estamos pobres de espírito. Finalizando deixo aqui o meu parabéns para a Prefeitura Municipal de Antônio Prado que está bancando mais uma Feira do Livro. O patrono é o Fernando Roveda. Vamos prestigiar. Ler constrói mundos.

 

Outras Imagens

Comentários