Reflexões

Em tempos de Habeas Corpus

A vida de quem escreve é cheia de surpresas

 A vida de quem escreve é cheia de surpresas. Escrevemos um texto para o jornal e, de repente, vem a vida com suas surpresas e muda o curso do que havíamos imaginado.

 Por isso, aqui vou eu com mais um texto reflexivo sobre o rumo de nosso país.

 Em meio ao tumulto do Hábeas Corpus de Lula, que é a pauta do momento, viajo pela rede e observo as pessoas e suas publicações. Disse, na minha time line, que há muito tempo deixei de seguir várias pessoas por não conseguir entender a falta de raciocínio sobre assuntos relevantes para a comunidade e o país em geral. Sem contar aqueles que solicitam amizade, porque só querem ter mais um número na contagem de “amigos”.

 Nessa viajem pela rede, os direitistas e esquerdistas, falam com a boca cheia de uma razão vazia. A grande maioria desses “ativistas” não leram, nem leem, coisa alguma a respeito do que apoiam, não possuem conhecimento sobre o tema que defendem e criam um clima anti-debate cheio de violência contra aqueles que julgam serem seus opositores.

 Possuem uma atitude nociva e preconceituosa frente ao que são contra. Eles se transformaram em uma doença crônica de achismos. Não conseguem fazer uma análise holística dos fatos passados para compará-los ao presente, nem aprofundam o conhecimento para desconstruir uma mentira. São analfabetos funcionais, culturais e sociais. Levam com eles outros analfabetos, que se iludem com o discurso inflamado e repleto de frases feitas, e as repetem sem nem sequer saberem a quem pertenceu o discurso. Assim, criam-se esquerdopatas e direitopatas.

 A falta de preocupação com a verdade é tão evidente que a disseminação de notícias falsas tornou-se uma praga que parece não ter cura e favorece aos que têm intenções sombrias de domínio do poder a qualquer custo. Os meios de comunicação auxiliam com esse caos de intolerância, o que comprova o despreparo desses profissionais diante da divulgação fatos.

 A ditadura, tão combatida no passado e em vários países, bate a nossa porta e esses que se dizem cidadãos de bem, aplaudem. Acreditam, em sua insanidade e ignorância,que ela é o meio capaz de destruir a corrupção e a injustiça, mesmo tendo a história para mostrar os malefícios da falta de liberdade de expressão.

 O que mais me espanta, nisso tudo, é que essas mesmas massa de pessoas de verdades vazias, disseminadores de ódios e achismos, esquecem de olhar as próprias atitudes. Corrompem-se e  corrompem a outros, todos os dias, na fila do banco, no trânsito,no trabalho, nos bancos escolares, na família, nos grupos de amigos. Não percebem que vivem dentro da corrupção que tanto querem combater. 

 A cada dia que passa, fica mais difícil para aqueles que lutam pela verdade, manterem-se calados diante da escalada da ignorância e da manipulação das massas por parte de alienados que aplaudem o discurso da violência, da intolerância e da ditadura.

 Não sei qual o país que vocês querem deixar para os seus filhos e netos. Eu gostaria que fosse um país livre e democrático. Cada qual que pense a respeito. 

Outras Imagens

Comentários